Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Cadáver no jardim

O doente que fugiu do Serviço de Psiquiatria dos Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC), na madrugada de segunda-feira, foi ontem encontrado morto, próximo do local.
31 de Agosto de 2006 às 00:00
Manuel Martins, de 29 anos, era solteiro e vivia em Chão Sobral, Oliveira do Hospital, na casa dos pais.
“O meu irmão estava sentado ao pé dos baloiços, no jardim junto à escola dos Olivais, e foi descoberto por um miúdo que lá foi buscar umas balizas”, contou Basílio Mendes, irmão do doente.
Manuel Martins, encontrado sem camisa e descalço, não apresentava sinais de violência, razão pela qual o irmão julga poder “ter sido o próprio a colocar um ponto final à vida”. O corpo foi levado para o Instituto de Medicina Legal de Coimbra para a realização da autópsia, que deverá indicar a causa da morte.
Durante dois dias, a PSP e a GNR, com cães pisteiros, procederam a buscas para o encontrar, mas sem resultados.
Basílio Mendes está revoltado com “a falta de atenção” prestada pelos HUC: “Não disseram nada. Deviam ter accionado todos os meios para o encontrar e não o fizeram”, lamentou, achando “inacreditável não existirem seguranças na enfermaria, que fica no rés-do-chão”.
Para fugir, o doente, que estava internado desde sexta-feira, partiu o vidro de uma janela do edifício. Em seguida, saltou a rede que separa o hospital da rua e escapou, deixando para trás os chinelos. O alerta foi dado pelas 05h00, por funcionários do serviço.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)