Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Calor chega aos 40º

Hoje e amanhã as temperaturas vão apresentar-se acima da média para a época: o mercúrio dos termómetros subirá aos 35 graus em Lisboa e aos 40 graus em Santarém.
31 de Agosto de 2006 às 00:00
O calor de abrasar – que afecta principalmente as regiões do Centro e Sul do continente – levou o Instituto de Meteorologia (IM) a lançar um aviso de alerta amarelo e laranja, este último para os locais onde se esperam temperaturas mais altas.
Segundo o IM, as localidades hoje mais quentes são Santarém (40º), Beja (39º), Portalegre (37º) e Lisboa (35º).
Para amanhã, as previsões apontam para ligeiras alterações, com Beja a liderar a lista das localidades mais quentes (com 40º), enquanto Santarém poderá registar 38º, Portalegre chegará aos 37º e Lisboa registará uma máxima de 33º.
De acordo com um comunicado do IM, uma massa de ar tropical muito quente e seco vinda de leste, associada ao anticiclone dos Açores, tem sido responsável pelas temperaturas máximas diárias acima dos valores normais para a época.
Também o Índice de Raios Ultravioleta (IUV) deverá ser “muito alto” – situado no nível oito numa escala que vai até onze – devido às altas temperaturas que se esperam para Portugal continental. Recomenda--se a protecção da pele e da visão.
Água e sumos
Segundo a Direcção-Geral de Saúde (DGS), a exposição à radiação ultravioleta do sol “pode conduzir a problemas agudos e crónicos para a saúde, nomeadamente ao nível da pele, olhos e sistema imunitário”.
Como medidas de prevenção dos efeitos do calor – sobretudo nos idosos, doentes acamados, doentes crónicos e crianças –, a DGS recomenda o aumento da ingestão de água ou sumos de fruta natural, sendo de evitar bebidas alcoólicas, gaseificadas, com cafeína ou ricas em açúcar.
O mesmo organismo recomenda igualmente o uso de roupa larga, de preferência de algodão e de cores claras, e a não exposição ao sol entre as 11h00 e as 16h00.
A Direcção-Geral da Saúde sublinha que as pessoas idosas e os bebés não devem ir à praia nos dias de grande calor.
As radiações solares podem provocar queimaduras da pele, mesmo debaixo de um chapéu de sol, a água do mar também reflecte os raios solares e não evita a afecção das zonas expostas. As queimaduras solares diminuem a capacidade da pele para arrefecer.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)