Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Camião atropela e mata operário

Depois de um almoço em família, Amaro Duarte Costa, de 44 anos, operário, seguia na sua motorizada a caminho do trabalho, quando um acidente com um camião lhe tirou a vida, pelas 13h30, no IC2, em Pinheiro da Bemposta, Oliveira de Azeméis.
26 de Novembro de 2010 às 00:30
Amaro Duarte Costa, de 44 anos, não resistiu ao violento acidente e teve morte imediata. Seguia para o trabalho, depois de um almoço em família
Amaro Duarte Costa, de 44 anos, não resistiu ao violento acidente e teve morte imediata. Seguia para o trabalho, depois de um almoço em família FOTO: Salomé Filipe

O condutor do camião não se terá apercebido da presença de Amaro – que parou ao seu lado enquanto o semáforo estava vermelho – e, após o sinal ficar verde, cortou à direita, passando por cima do homem, que teve morte imediata. A vítima deixou mulher e três filhos menores.

"O camião bateu--lhe e ele caiu. Apanhou-lhe logo a cabeça", contou ao CM José Oliveira, testemunha do acidente e vizinho da vítima há vários anos. "Eu estava parado atrás do camião quando o Amaro passou por mim e parou ao lado dele nos semáforos. Ele ia seguir em frente, para Oliveira de Azeméis, e o camião virou e não o viu", recordou a testemunha, bastante abalada, minutos após a tragédia.

O condutor, ao aperceber-se do sucedido, parou de imediato. Mas, quando saiu do camião e viu o rasto de sangue que escorria ao lado do corpo de Amaro, percebeu que já nada havia a fazer. "O condutor jura que não viu o motociclo parado ao seu lado", esclareceu fonte da GNR, que esteve no local.

A mulher de Amaro, Ana Maria, foi de imediato alertada e acorreu ao local do acidente. Quando chegou, viu o marido já sem vida.

Os três filhos do casal – dois rapazes, de 16 e 9 anos, e uma menina, de 4 – estavam nas respectivas escolas quando o acidente aconteceu.

TRANSPORTADA PARA O HOSPITAL EM CHOQUE

Ana Maria, esposa de Amaro Costa, recebeu a trágica notícia através de um vizinho, poucos minutos após o acidente. Tinha acabado de almoçar com o marido, na sua casa, na localidade de Alviães, quando aquele a deixou para regressar ao trabalho. Alarmada, saiu de casa a correr com o amigo e foi de carro ao local do acidente. Só aí soube que Amaro tinha morrido. Em estado de choque e sem acreditar no que tinha acontecido, a mulher teve de ser de imediato transportada para o Hospital de Oliveira de Azeméis. "Não a deviam ter levado para ver o acidente", comentava uma vizinha do casal.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)