Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Caravelas-portuguesas invadem praias algarvias

Espécie de medusa liberta substância venenosa e pode provocar queimaduras graves.
Rui Pando Gomes e Ana Palma 11 de Março de 2018 às 06:00
Caravela-portuguesa
Caravela-portuguesa
Caravela-portuguesa
Caravela-portuguesa
Caravela-portuguesa
Caravela-portuguesa
Caravela-portuguesa
Caravela-portuguesa
Caravela-portuguesa
Caravela-portuguesa
Caravela-portuguesa
Caravela-portuguesa
Caravela-portuguesa
Caravela-portuguesa
Caravela-portuguesa
Milhares de caravelas-portuguesas estão a invadir as praias do Algarve, arrastadas pelo vento e a ondulação de sul. Este animal marinho é considerado perigoso porque liberta uma substância venenosa que provoca queimaduras graves que, em casos raros, podem ser fatais.

Esta espécie de medusa já foi encontrada, nos últimos dias, em várias praias do Algarve. "Estava a passear e vi que a praia estava cheia. Vi algumas grandes e milhares pequeninas", recordou ao CM Vítor Rodrigues, pescador da praia da Senhora da Rocha, em Lagoa.

Foram também observadas nas praias de Monte Gordo, Lota e Verde, em Vila Real de Santo António, confirmou ao CM o comandante Pedro Palma, da Capitania do Porto de Vila Real de Santo António, que alerta para os perigos destes animais marinhos: "são muito venenosos e ninguém lhes deve tocar", sublinhou. A Polícia Marítima fez algumas rondas nas praias onde apareceram as caravelas, a fim de alertar as pessoas que circulavam nos areais para o perigo.

A caravela-portuguesa tem o nome científico de 'Physalia physalis' e vive em águas quentes, na superfície do mar, graças ao seu flutuador cilíndrico, azul-arroxeado, cheio de gás. Os seus tentáculos podem atingir 30 m e o seu veneno é muito perigoso. Os sintomas da picada são dor forte e sensação de queimadura, irritação, vermelhidão, inchaço e comichão. Algumas pessoas, especialmente sensíveis, podem ter reações alérgicas graves, como falta de ar, palpitações, cãibras, náuseas, vómitos, febre, desmaios, convulsões, arritmias cardíacas e problemas respiratórios.
Ver comentários