Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Cáritas reclama mais ajuda

O presidente da Cáritas Portuguesa, Eugénio Fonseca, defendeu ontem que a Segurança Social devia ajudar mais as pessoas carenciadas face às dificuldades anunciadas para 2012, mas desconfia dessa possibilidade face à redução dos apoios sociais nos últimos anos.
27 de Dezembro de 2011 às 01:00
Apoio chega a milhares
Apoio chega a milhares FOTO: RICARDO ALMEIDA

"Se não fosse a sociedade civil, a situação seria mais dramática", disse Eugénio Fonseca, lembrando que só a Cáritas de Setúbal, a que também preside, recebe todas as semanas 5 a 6 pedidos de ajuda. O presidente da Cáritas disse concordar com os cortes nos salários e pensões mais elevados, mas defendeu que, em simultâneo, se deveriam aumentar os salários e pensões mais baixos. "Cortando nos salários e lançando as pessoas no desemprego, se não houver uma almofada social, só podemos esperar duas coisas: o desânimo e o aumento das tensões sociais", avisou.

CÁRITAS AJUDA SOLIDARIEDADE
Ver comentários