Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Carolina Salgado condenada apenas por difamação

Carolina Salgado foi esta sexta-feira condenada pelo crime de difamação qualificada, um dos cinco crimes de que estava acusada num julgamento de seis processos que a opunha ao presidente do FC Porto, Pinto da Costa, que foi ilibado de lhe ter desferido duas bofetadas.
2 de Julho de 2010 às 16:42
Carolina Salgado
Carolina Salgado FOTO: Diogo Pinto

A ex-namorada de Pinto da Costa era a principal arguida neste julgamento que decorria já desde Julho do ano passado no Tribunal de São João Novo, Porto. Carolina Salgado foi absolvida dos crimes de incêndio ao escritório do advogado Lourenço Pinto, ofensa à integridade física qualificada e difamação simples e por prestar falsas declarações, sendo apenas condenada por difamação qualificada. A ex-namorada do dirigente portista foi condenada ao pagamento de uma multa de 1.250 euros ao tribunal e uma indemnização de cinco mil euros a Lourenço Pinto.

Carolina Salgado estava acusada de ofensa à integridade física qualificada, na forma tentada, ao médico Fernando Póvoas e de mandar incendiar os escritórios do advogado Lourenço Pinto e de Pinto da Costa.  

Estava ainda a ser julgada por, alegadamente, difamar Pinto da Costa  e Lourenço Pinto no seu livro 'Eu, Carolina' e em entrevistas a jornais,  sendo ainda acusada de prestar falsas declarações, durante a instrução do  chamado 'caso da fruta'. 

Pinto da Costa estava acusado de dar duas bofetadas à ex-namorada, em  Março de 2006, numa altura em que procedia à retirada de bens de uma vivenda  na Madalena, Gaia, que ambos coabitaram.

Envolvidos no processo das bofetadas estavam ainda Afonso Ribeiro, motorista de Pinto da Costa, e Nuno Santos, empresário e amigo de Pinto da Costa, que o tribunal considerou terem de facto agredido Carolina. O primeiro ficou sujeito ao pagamento de uma multa de 600 euros e de uma indemnização  de 600 euros à ex-namorada de Pinto da Costa. Já Nuno Santos tem também de pagar 500 euros de coima e 500 euros de indemnização à arguida.

A longa batalha judicial desencadeada após a separação do casal teve dia 2 de Junho um novo desenvolvimento, altura em que o Tribunal de Gaia condenou Carolina Salgado a uma pena suspensa de um ano e seis meses de prisão por se apropriar indevidamente de 30.300 euros que se encontravam numa conta de que os dois eram titulares.  

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)