Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

CARRO ABALROADO

Uma mulher ficou ontem gravemente ferida, após o veículo em que seguia ter sido colhido e arrastado cerca de 200 metros por um comboio na Linha do Douro. A vítima esteve perto de hora e meia encarcerada no automóvel.
12 de Julho de 2002 às 22:36
O acidente ocorreu às 15h30 na localidade de Ponte do Arco, freguesia de Santo Isidoro, Marco de Canaveses, quando o comboio que faz a ligação entre as cidades do Porto e da Régua, ao passar na passagem-de-nível sem guarda, servida apenas por sinalização luminosa, abalroou um Renault 19, de cor preta, matrícula 36-45-DA, conduzido por Elizabete Monteiro, 30 anos, casada, mãe de duas crianças, residente naquela localidade.

A viatura ficou sob a máquina do comboio, depois de a composição ter conseguido refrear a sua marcha mais de 200 metros à frente do local onde se deu o embate, numa autêntica amálgama de ferros contorcidos.

Segundo dados recolhidos no local, a viatura “foi-se abaixo” no momento em que atravessava a via férrea. Depois, a condutora "não teve tempo de voltar a pôr o carro a funcionar ou, devido ao facto de ver o comboio tão perto, terá ficado bloqueada, sendo colhida pela composição que circula nesta zona a grande velocidade".

Para conseguirem retirar a vítima, os bombeiros tiveram de usar material de desencarceramento, com que cortaram as chapas, ao mesmo tempo que a composição fazia marcha--atrás para libertar o que restava do veículo.

Após o desencarceramento, a sinistrada foi transportada de helicóptero para o Hospital de S. João, no Porto.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)