Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

CARTEIRAS 'VOAM' DENTRO DO HOSPITAL

Casos de furto de telemóveis e carteiras a utentes do Hospital de S. Sebastião, em Santa Maria da Feira, têm aumentado num curto espaço de tempo, de tal forma que há funcionários da própria unidade que procuram avisar as pessoas para que não tragam valores para as enfermarias.
26 de Abril de 2003 às 00:00
Um dos últimos casos foi relatado ao CM por uma mulher que, em menos de meia hora, se viu despojada do telemóvel e de 40 euros, todo o dinheiro que tinha na carteira.
Emília Sá Pinto, residente em Santa Maria de Lamas, está revoltada com o que lhe aconteceu e principalmente com a resposta que obteve da administração do hospital. “Desloquei-me lá para apresentar uma queixa formal, mas a secretária que me atendeu disse logo que o hospital não se responsabilizava por furtos, que estes até eram naturais e que não tinham maneira de saber quem os praticava”, relata a vítima.
Quando se deslocou-se ao hospital, na semana passada, para realizar uma pequena cirurgia, Emília deixou, por indicação de uma enfermeira, “a roupa e a carteira numa sala, com vários cacifos, tal como outras pessoas que aguardavam uma cirurgia”.
Quando terminou, Emília quis ligar à família, mas já não tinha telemóvel, vindo a confirmar que também o dinheiro tinha desaparecido.
Este caso é apenas um dos muitos que se têm verificado naquela unidade, e que várias testemunhas confirmaram ao CM. Também a PSP da Feira adianta que “existem queixas”, e põe a hipótese de outras vítimas não se deslocarem à Polícia, por se tratar de “coisas pequenas”.
A administração do hospital foi contactada pelo jornal para esclarecer a situação, mas o director não se mostrou disponível para responder às perguntas.
LIMPAVA AS MOEDAS
Um encarregado de limpeza do Hospital de Vila Real foi despedido, há um mês, sob suspeita de ser o autor de furtos a médicos, enfermeiras e utentes. O indivíduo foi apanhado a ‘limpar’ as moedas de uma cabine telefónica num dos pisos do hospital, mas a PSP local já suspeitava dele, desde uma investigação levada a cabo no final do ano passado, como o CM noticiou.
A vaga de furtos, que chegou a contabilizar cerca de 50 queixas, cessou desde a saída do funcionário.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)