Casa de Ricardo Salgado na Comporta faz seis arguidos

Antigo presidente da Câmara de Grândola e o seu número dois integram o lote de suspeitos da PJ de Setúbal.
29.08.18
Localizada a menos de 500 metros do mar, a casa de  Ricardo Salgado na Herdade da Comporta só foi construída devido a uma série de omissões, quer da parte da Câmara Municipal de Grândola, quer da Comissão de Coordenação de Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDRA).

Resultado: além de um processo no Tribunal Administrativo, onde o Ministério Público já pediu a demolição do edificado, a Polícia Judiciária de Setúbal constituiu seis arguidos num inquérito-crime, entre os quais está Carlos Beato, antigo presidente da autarquia de Grândola, actual membro da direcção da Associação Mutualista Montepio, noticia a SÁBADO.

De acordo com o relatório final da PJ de Setúbal, entretanto remetido para o Departamento de Investigação e Acção Penal daquela cidade, além do antigo responsável pela autarquia, há outros arguidos: o então vereador do Urbanismo, Aníbal Cordeiro; o chefe da divisão de urbanismo, Carlos Matos; o director técnico da obra, Joel Sequeira; e o então vice­-presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, Jorge Honório.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!