Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Casa Pia: “Juro solenemente que estou completamente inocente”

Seis dos sete arguidos do processo Casa Pia reclamaram nesta segunda-feira inocência, na 446ª audiência.
2 de Novembro de 2009 às 16:52
Carlos Cruz marcou presença na 446ª audiência
Carlos Cruz marcou presença na 446ª audiência FOTO: Pedro Catarino

Carlos Silvino, o principal arguido, foi o único que não quis prestar declarações finais, enquanto que Jorge Ritto quebrou pela primeira vez o silêncio em julgamento. “A minha vida foi destruida. Espero a minha absolvição”, afirmou o embaixador, que foi secundado por Carlos Cruz, Manuel Abrantes, Ferreira Diniz, Gertrudes Nunes e por Hugo Marçal, que esteve muito emocionado durante o seu depoimento.

Já Carlos Cruz, o arguido mais mediático, afirmou jurar “solenemente” que está “completamente inocente”. O médico Ferreira Diniz foi mais longe e disse estar “absolutamente convicto” da sua absolvição, enquanto que Hugo Marçal jurou “por Deus” perante o tribunal que está inocente.

O julgamento do processo Casa Pia completa cinco anos este mês, numa altura em que se aproxima da recta final. Falta agora saber se a juíza Ana Peres aceita as alterações não substanciais pedidas pelo Ministério Público em relação à acusação – alterações de datas e locais. Ainda não há data prevista para a leitura do acórdão.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)