Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

CASAL INDICIADO POR CRIME DE ABANDONO

O juiz do Tribunal de Instrução Criminal (TIC) do Porto determinou a apresentação periódica às autoriades de Liliana Magalhães, mãe da bebé Inês, que anteontem morreu carbonizada num incêndio, e do inquilino da casa de Oliveira do Douro (Gaia) onde se registou o sinistro.
26 de Novembro de 2004 às 00:00
Inês morreu por negligência e abandono
Inês morreu por negligência e abandono FOTO: João C. Malta
Ambos são suspeitos da prática do crime de abandono de seis crianças, deixadas sozinhas e com a porta fechada à chave na residência onde deflagrou o fogo que – tal como o CM ontem noticiou – carbonizou Inês, de sete meses.
Os dois arguidos, que foram ainda anteontem detidos pela PJ, têm de se apresentar duas vezes por semana no posto policial da área de residência.
O CM apurou que o casal é suspeito de manter uma relação extraconjugal. Após terem fechado as crianças na casa, deslocaram-se para a moradia de Liliana. Enquanto isso, a esposa do suspeito tratava na Segurança Social do abono de família do filho mais novo.
Entretanto, as crianças sobreviventes, continuam internadas no Hospital de V.N. Gaia.
Ver comentários