Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Casal rapta menina

Um casal começou ontem a ser julgado no Tribunal de Tomar por raptar uma menina de 13 anos – e, segundo a Acusação do Ministério Público a que o CM teve acesso, o objectivo do homem seria manter relações sexuais com a criança. Mas, ontem, o arguido negou essa intenção. A vítima é filha de um casal residente em Asseiceira, Tomar, que acolheu os arguidos em sua casa em Maio de 2008.

26 de Maio de 2009 às 00:30
Casal rapta menina
Casal rapta menina FOTO: Ilustração de Ricardo Cabral

Sob falsas promessas de a transformarem em actriz ou cantora famosa, são acusados de convencerem a menor a acompanhá-los até à zona de Lisboa, onde residiam. Mas logo no início do percurso retiraram-lhe o telemóvel e levaram--na para casa do casal na Brandoa, Linha de Sintra, onde a fecharam.

Segundo a Acusação, o objectivo do arguido, de 25 anos, era "manter relações sexuais" com a menor. Revelou a sua intenção à mulher, de 28 anos, dizendo-lhe que se "não colaborasse o casamento ia desfazer-se". Terá sido nesse contexto que os dois convenceram a rapariga a ir ter com eles a um café, próximo da casa dos pais da vítima, na madrugada do dia 26 de Junho.

Daí percorreram a pé mais de oito quilómetros até à estação de Praia do Ribatejo, onde apanharam um comboio para Lisboa. Já em sua casa, o casal discutia para onde a levar. Ela "dizia que queria levá-la para Espanha"; ele "dizia que era melhor levá-la para Inglaterra", diz a Acusação. E o homem terá reafirmado a intenção de manter com a criança relações sexuais. Segundo o MP, não o fez porque a mulher o informou de que a menor estava com o período menstrual. A adolescente foi libertada no dia a seguir, após várias tentativas de contacto por parte do seu pai e depois da PSP ter ido a casa dos arguidos. 

PORMENORES

PSP À PORTA

A deslocação da PSP a casa do casal terá sido crucial para a libertação da menor. Os arguidos não abriram a porta, mas ainda nesse dia enviaram-na de comboio para casa.

VIDA DOURADA

A Acusação diz que o arguido pensava que a criança tinha dez anos. Os dois são acusados de saberem que era indefesa por estar deslumbrada com as promessas de "uma vida dourada".

PRISÃO

O arguido está em prisão preventiva desde Dezembro. À mulher foi aplicada a medida de coacção de apresentações semanais e proibição de sair do seu concelho.

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)