Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Casas ameaçadas por incêndio criminoso

Quatro incêndios florestais queimaram ontem várias zonas de mato na Margem Sul. Um dos que mais preocupou os bombeiros ocorreu na Quinta do Soutelo, no Seixal, que, ao passar perto de algumas vivendas, deixou os moradores em pânico. As autoridades confirmam que foi fogo posto.
23 de Julho de 2010 às 00:30
Habitações ficaram cercadas pelas chamas, que deflagraram ao mesmo tempo em dois locais diferentes
Habitações ficaram cercadas pelas chamas, que deflagraram ao mesmo tempo em dois locais diferentes FOTO: Bruno Agostinho

"Foi uma aflição, o incêndio rasou a nossa vivenda. As chamas eram enormes", descreveu ao CM Miguel Castelhano, filho da proprietária, que estava em casa quando o incêndio começou, no eucaliptal. "Foi cerca 15h45 e havia dois focos de incêndio separados por poucos metros e que começaram ao mesmo tempo", garante Miguel. "Foi fogo posto", diz sem dúvidas.

A suspeita é confirmada pelo chefe de operações, comandante dos Bombeiros Voluntários da Amora. "Não há dúvidas de que foi fogo posto. Dois locais separados por 100 metros começaram a arder ao mesmo tempo", avança António Silva.

Também os proprietários de uma vivenda ao lado não ganharam para o susto. "Nem vou conseguir dormir com medo de um reacendimento", garante Antónia Jardim. Mas o marido não parece surpreendido. "Já estava previsto", diz José Pires, que refere que o terreno "estava por limpar e com algum lixo". Miguel Castelhano confirmou que há um diferendo com o proprietário do terreno. "Já foi notificado pela Câmara e já se fez queixa à Protecção Civil, mas ninguém faz nada".

A área ardida ontem à tarde situa--se mesmo ao lado da A2, que chegou a ter visibilidade reduzida devido ao fumo.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)