Caso Maddie: “Portugal tem Governo débil face a ‘amigos’ ingleses”

O ex-inspector do caso de Madeleine McCann na Polícia Judiciária, Gonçalo Amaral, voltou esta quinta-feira a apontar o dedo ao Governo português, depois das revelações do ‘WikiLeaks’, na semana passada, que dão conta de que foi a própria polícia inglesa que encontrou provas a incriminar o casal McCann pelo desaparecimento da filha Madeleine, na noite de 3 de Maio de 2007, na Praia da Luz, Algarve.
23.12.10
  • partilhe
  • 0
  • +
Caso Maddie: “Portugal tem Governo débil face a ‘amigos’ ingleses”
“Madeleine McCann merece que se faça justiça. A sua provável morte e misterioso desaparecimento não podem depender apenas da vontade política”, diz Gonçalo Amaral Foto Natália Ferraz

Segundo referiu Gonçalo Amaral à agência Efe, Portugal "tem um Governo débil face a ‘amigos' ingleses, servil e submisso, e o arquivamento da investigação do misterioso desaparecimento de Madeleine McCann constitui uma vergonha para o nosso País e para o sistema judicial português".

O ex-inspector, que já tinha dito ao Correio da Manhã acreditar que a polícia britânica não contou tudo à PJ, está convencido de que Londres pressionou Portugal para o afastarem do cargo e para se evitarem acusações contra Kate e Gerry McCann.

Gonçalo Amaral está confiante de que o caso seja esclarecido por completo, mas diz ser necessário reiniciar a investigação policial e rever o processo.

"Madeleine McCann merece que se faça justiça. A sua provável morte e misterioso desaparecimento não podem depender apenas da vontade política", diz. 

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!