Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

CATADUPA DE QUEIXAS

A GNR de Leiria recebeu ontem as primeiras queixas-crime relativas aos cursos de informática promovidos em aldeias do concelho, pelos quais cada pessoa pagou entre 125 e 505 euros, mas que nunca chegaram a realizar--se ou foram interrompidos antes do fim das aulas.
5 de Julho de 2002 às 21:53
Conforme o Correio da Manhã noticiou na quarta-feira, 16 moradores de Pernelhas e Maceira foram lesados e ontem soube-se que outros 22, de Riba de Aves, estão nas mesmas condições.

A empresa em causa é a CFTI-Centro de Formação às Tecnologias Informáticas, cujas instalações, em Coimbra, estão encerradas há algum tempo. De acordo com a Portugal Telecom, os números de telefone também se encontram desactivados, desde Janeiro.

Um dos que confiou na empresa foi José Ferreira, emigrante de 62 anos morador em Pernelhas, que quis “aprofundar os conhecimentos em informática” e pagou 125 euros de matrícula. O curso devia ter começado a 24 de Junho, nas instalações do Centro Cultural e Desportivo de Pernelhas, mas no dia de início das aulas só estavam os alunos. Alguns já tinham passado cheques pré-datados e pago a inscrição, no total de 505 euros.

Em Riba de Aves, o preço combinado foi de 375 euros e Augusto Relva já tinha pago quando, há duas semanas, após a sétima de 16 aulas previstas, o curso foi interrompido. "A formadora disse que não podia ir mais, por razões profissionais, e que ia haver um substituto. Só que ele nunca apareceu”, contou o queixoso.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)