Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Cavalos rendem 200 milhões

Uma das principais questões que se coloca na 36ª Feira Nacional do Cavalo, que hoje começa na Golegã, é saber que efeitos sofrerá devido à crise económica. A nível nacional, embora não existam estudos oficiais, estima-se que os cavalos existentes nas explorações representem um investimento anual de pelo menos 200 milhões de euros.
4 de Novembro de 2011 às 01:00
Feira da Golegã atrai milhares de pessoas, mas comerciantes estão na expectativa devido à crise
Feira da Golegã atrai milhares de pessoas, mas comerciantes estão na expectativa devido à crise FOTO: Rui Miguel Pedrosa

A generalidade dos negociantes envolvidos na feira tem um optimismo moderado em relação aos resultados económicos. " Falta dinheiro ao País inteiro. Tenho algum receio, espero uma baixa", diz Paulo Menino de Ouro, de 42 anos, que explora uma barraca de petiscos e refeições alentejanos. José Rodrigues, de 59 anos, há 23 na feira, está mais "optimista". O dono da Casa das Botas afirma que as vendas se têm mantido ao longo dos anos e que o mais difícil "é adivinhar o que o cliente quer e evitar a rotura dos stocks".

Arménio Carvalho, 54 anos e 30 de venda de material de equitação, diz que "a esperança está nos estrangeiros e nos produtos à portuguesa, como selas e cabeçadas, diferentes de todas as outras". Veiga Maltez, presidente da câmara, perspectiva uma quebra no consumo. A feira prolonga-se por dez dias.

FEIRA GOLEGÃ CAVALOS EXPLORAÇÕES
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)