Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

CDS revê Lei das Armas

O deputado do CDS Filipe Lobo d’Ávila vai apresentar, em Setembro, uma proposta de revisão da Lei das Armas, que promete eliminar as "excessivas restrições e transtornos burocráticos" que afectam os caçadores e os praticantes de tiro desportivo.
22 de Agosto de 2010 às 00:30
Caça envolta em polémica
Caça envolta em polémica FOTO: Carlos Figueiredo

Para o centrista, a actual legislação "estrangula" a caça, uma actividade que gera riqueza para o País e que está em declínio. E acusa: "O PS confundiu criminosos com caçadores".

A época de caça às rolas, aos pombos e a outras aves migratórias arranca hoje.

DISCURSO DIRECTO

"APESAR DA CRISE O SECTOR DA CAÇA TEM POTENCIAL",Rui Pedro Barreiro, Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural

Correio da Manhã – A que se deve o adiamento no início da época de caça 2010/2011?

Rui Pedro Barreiro – Houve pequenos acertos, pois a nossa preocupação foi harmonizar factores concorrentes que poderiam prejudicar milhares de caçadores.

– Há mudanças significativas em relação a outros anos?

– Sim. Será proibido o uso de cartuchos com granalha de chumbo na caça às aves aquáticas em áreas classificadas e a caça ao pombo--torcaz decorre em contínuo.

– Qual a importância da caça, uma actividade que movimenta cerca de 340 milhões/ano?

– É importante na dinamização dos meios rurais, quer pela criação e manutenção de emprego, quer pela gestão sustentada de habitats. Apesar da crise, o sector tem potencial para crescer.

– Os caçadores dizem ser a burocracia a razão da diminuição de inscritos. A tutela está sensível?

– Há iniciativas no sentido de diminuir essa carga burocrática, entre as quais a simplificação da obtenção da carta de caçador, pela criação de um sistema de formação e exame único, em conjunto pela Autoridade Florestal Nacional e PSP.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)