Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

CEM MIL CÃES JÁ CHIPADOS

A maioria dos 100 mil 'microchips' distribuídos pelo País para a identificação dos cães já terão sido colocados, no âmbito da campanha de vacinação anti-rábica. A caminho estão já mais 200 mil identificadores, confirmou ao Correio da Manhã, o director-geral de Veterinária, Carlos Pinheiro.
9 de Agosto de 2004 às 00:00
Para já, a identificação é obrigatória só para os animais perigosos
Para já, a identificação é obrigatória só para os animais perigosos FOTO: José Barradas
Este processo electrónico de identificação é, para já, apenas obrigatório para animais perigosos (basta que tenha atacado um outro animal ou uma pessoa) e cães de caça. A operação consiste na introdução, sob a pele do animal, de um 'microchip' contendo um código de identificação de leitura óptica, que passa a constar de uma base de dados nacional.
A colocação destes identificadores decorre paralelamente à vacinação contra a raiva, explicou o director-geral de Veterinária, Carlos Agrela Pinheiro, embora muitos cães estejam já 'chipados', por iniciativa dos seus proprietários.
OPERAÇÃO ANTECIPADA
O fornecimento dos 200 mil chips, resultado da parceria entre o Ministério da Agricultura e uma empresa do universo da Merck e Aventis, custa ao Estado cerca de meio milhão de euros, ou 600 mil dólares. Apesar do decreto-lei que cria o Sistema de identificação de Caninos e Felinos ter apontado inicialmente 1 de Julho como o dia a partir do qual os animais deviam estar 'chipados', a data foi antecipada para Abril, de modo a coincidir com a primeira fase da campanha de vacinação contra a raiva.
DEVERES DOS DONOS DE RAÇAS PERIGOSAS
PERIGOSOS
Cão de Fila Brasileiro, Dogue Argentino, Pit Bull Terrier, Rotweiller, Staffordshire Terrier Americano, Staffordshire Bull Terrier e Tosa Inu são as raças e cruzamento de raças caninas perigosas.
DEFINIÇÃO
As raças e cruzamentos foram consideradas perigosas pelo Governo tendo em conta especificidades como o tamanho da mandíbula. Os donos dos cães estão obrigados a identificá-los com ‘microchip’.
COIMAS
O valor das coimas para quem não cumprir as regras definidas pelo Governo varia entre 500 e 3740 euros. No caso de se tratar de pessoa colectiva, aquele valor poderá ser de 44 890 euros.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)