Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

CEM MIL CIDADÃOS ATENDIDOS

A fila é constante e os funcionários bem tentam dar rápida vazão aos pedidos dos imigrantes. A triagem no Centro Nacional de Apoio ao Imigrante (CNAI), em Lisboa, é feita na rua, onde algumas dezenas de imigrantes aguardam, à chuva, para receber a senha a que corresponde o serviço que pretendem.
19 de Outubro de 2004 às 00:00
Valeri Muschei é um dos que aguarda pela sua vez. Pretende renovar o visto de residência. Está há três anos em Portugal e, oriundo da Moldávia, quer trazer a mulher e os filhos. É motorista TIR. Também Serghei Colomeet, trabalhador da construção civil, chegou a Portugal há quatro anos e um ano depois recebeu a mulher, Tatiana.
A família Colomeet só ficou completa com a vinda das filhas Anastasia e Iulia, há 11 dias. Ontem, foram o centro das atenções e receberam um presente – uma serigrafia da cidade de Lisboa – do ministro da Presidência, Nuno Morais Sarmento. A família moldava foi o utente 100 mil a ser atendido no CNAI. No dia 24 de Março contactaram o Gabinete de Reagrupamento Familiar do CNAI para trazerem as filhas para Portugal. No dia 20 de Setembro – utente 100 mil – receberam o ‘sim’.
Os cerca de 53 mil imigrantes que efectuaram o registo prévio podem consultar o seu processo de legalização através da Internet. Como explicou ao CM António Vaz Pinto, Alto-Comissário para a Imigração e Minorias Éticas, os imigrantes que não tenham acesso à Internet poderão utilizar os postos centrais e locais de apoio à imigração.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)