Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Chamas consomem milhares em cortiça

Incêndio deflagrou em armazém e alastrou-se a mais duas unidades fabris contíguas.
Paulo Jorge Duarte e Silvana Araújo Cunha 16 de Julho de 2017 às 01:30
Combate ao incêndio foi muito complicado, pois a cortiça é altamente inflamável e atinge temperaturas muito elevadas
Imagens aéreas do incêndio em Santa Maria da Feira
Imagens aéreas do incêndio em Santa Maria da Feira
Imagens aéreas do incêndio em Santa Maria da Feira
Incêndio na zona industrial de Argoncilhe, em Santa Maria da Feira
Incêndio na zona industrial de Argoncilhe, em Santa Maria da Feira
Incêndio na zona industrial de Argoncilhe, em Santa Maria da Feira
Incêndio na zona industrial de Argoncilhe, em Santa Maria da Feira
Incêndio na zona industrial de Argoncilhe, em Santa Maria da Feira
Combate ao incêndio foi muito complicado, pois a cortiça é altamente inflamável e atinge temperaturas muito elevadas
Imagens aéreas do incêndio em Santa Maria da Feira
Imagens aéreas do incêndio em Santa Maria da Feira
Imagens aéreas do incêndio em Santa Maria da Feira
Incêndio na zona industrial de Argoncilhe, em Santa Maria da Feira
Incêndio na zona industrial de Argoncilhe, em Santa Maria da Feira
Incêndio na zona industrial de Argoncilhe, em Santa Maria da Feira
Incêndio na zona industrial de Argoncilhe, em Santa Maria da Feira
Incêndio na zona industrial de Argoncilhe, em Santa Maria da Feira
Combate ao incêndio foi muito complicado, pois a cortiça é altamente inflamável e atinge temperaturas muito elevadas
Imagens aéreas do incêndio em Santa Maria da Feira
Imagens aéreas do incêndio em Santa Maria da Feira
Imagens aéreas do incêndio em Santa Maria da Feira
Incêndio na zona industrial de Argoncilhe, em Santa Maria da Feira
Incêndio na zona industrial de Argoncilhe, em Santa Maria da Feira
Incêndio na zona industrial de Argoncilhe, em Santa Maria da Feira
Incêndio na zona industrial de Argoncilhe, em Santa Maria da Feira
Incêndio na zona industrial de Argoncilhe, em Santa Maria da Feira
As chamas deflagraram ao início da tarde de sábado no armazém da corticeira Moderna, na zona industrial de Argoncilhe, em Santa Maria da Feira, mas rapidamente se alastraram a um edifício contíguo, da empresa Glamour. Em pouco tempo, foram destruídos milhares de euros em material.

Outras duas instalações fabris - uma do setor dos transportes e outra de tratamento de madeira - foram também afetadas pelo incêndio, cujas causas ainda são desconhecidas.

"À nossa chegada percebemos a intensidade e a violência das chamas. A cortiça é um material muito inflamável e gera uma carga térmica muito elevada", disse ao CM José Carlos Pinto, comandante dos Bombeiros de Lourosa.

A primeira intervenção depois do alerta, dado às 13h30, foi feita por uma corporação privada pertencente ao grupo Amorim.

O incêndio foi dado como dominado perto das 17h00, mas os trabalhos de remoção de material ardido de fácil combustão prolongaram-se durante as horas seguintes. As fábricas em questão empregam dezenas de funcionários.

"Há o risco de estarem postos de trabalho em causa e a prioridade da autarquia vai ser salvaguardar as pessoas", indicou ao CM Vítor Marques, vereador da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira.

Ao longo da tarde, estiveram no combate às chamas 95 operacionais de dez corporações do distrito de Aveiro. Os trabalhos de rescaldo foram feitos com apoio de duas retroescavadoras.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)