Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

CHAMAS CORTAM VIA DO INFANTE

Um incêndio de origens desconhecidas, que deflagrou pouco antes das 13h00 de ontem, em Estiramantens, no concelho de Tavira, não estava ainda extinto ao início da noite. A violência do fogo obrigou mesmo ao corte da Via do Infante (A22) entre as 14h10 e as 15h00 quando as labaredas ameaçavam galgar a estrada e o fumo era tanto que impedia a visibilidade dos condutores.
21 de Julho de 2004 às 00:00
Apesar de os 59 elementos de seis corpos de bombeiros do Sotavento algarvio, auxiliados por 19 viaturas e um helicóptero, terem conseguido apagar algumas frentes de fogo, logo outras se reacendiam. Uma frente activa, cerca das 18h00, obrigou mesmo os bombeiros a deslocarem carros novamente para a Via do Infante e a condicionar o trânsito, impedindo assim que as chamas, perto do nó de Moncarapacho/Olhão, no sentido Espanha-Faro, passassem para o outro lado da estrada.
Durante a tarde o fogo consumiu mato, arbustos e árvores de sequeiro, nomeadamente alfarrobeiras e amendoeiras, ficando também perto de um laranjal. Não estiveram habitações em perigo. Apesar de ao início da noite o fogo estar circunscrito, mantinham-se no local os meios de combate.
Tavira sofreu outro violento incêndio, nos últimos dias de Junho e primeiros de Julho, altura em que arderam mais de cinco mil hectares. A freguesia mais afectada foi a de Conceição de Tavira, que viu metade da sua área ser consumida pelos fogos e cerca de mil pessoas foram afectadas, directa ou indirectamente pela tragédia. O presidente da Câmara, Macário Correia, pediu mesmo ao Governo que fosse declarada calamidade pública para as zonas afectadas com vista à resolução rápida dos problemas causados.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)