Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Chamas em prédio destroem garagens

Um curto-circuito num quadro eléctrico terá estado na origem de um violento incêndio que, ao final da noite de quarta-feira, destruiu por completo o piso de garagens de um prédio de Setúbal. A Polícia Judiciária esteve no local e recolheu vestígios.
29 de Dezembro de 2006 às 00:00
As chamas destruíram um automóvel e deixaram o prédio sem abastecimento de água e de luz
As chamas destruíram um automóvel e deixaram o prédio sem abastecimento de água e de luz FOTO: João Miguel Rodrigues
Os primeiros sinais de fogo surgiram pelas 23h30 de terça-feira. “Alguns vizinhos meus notaram um cheiro intenso a borracha queimada, vindo dos subterrâneos do prédio”, disse ao CM Arménio Vieira, morador no prédio 2-C da Rua de Marrocos, na zona da Reboreda, em Setúbal.
Quando tentaram abrir o portão eléctrico de acesso às garagens, os moradores do imóvel constataram que o mesmo estava fechado. “As chamas eram tão grandes que já tinham derretido a caixa que controla as entradas”, referiu Arménio Vieira.
De imediato foram chamados ao local 25 homens dos Bombeiros Sapadores e Voluntários de Setúbal, auxiliados por sete viaturas. “Os bombeiros foram obrigados a entrar através de uma pequena porta, já que o portão estava perro”, acrescentou fonte dos Bombeiros.
À 01h10, as chamas foram finalmente extintas. Só então os bombeiros se aperceberam da origem do fogo. “À partida, o incêndio começou no quadro eléctrico de uma garagem. Primeiro foi destruído o Volkswagen Passat que lá estava estacionado. O fogo causou ainda danos nas outras 17 garagens”, disse a mesma fonte.
O incêndio provocou o corte de abastecimento de água e luz no prédio que, ao final da tarde de ontem, não tinha ainda sido restabelecido.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)