Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

CHAMAS VITIMAM CASAL EM ALDEIA DE MOGADOURO

Dois idosos morreram na madrugada de ontem intoxicados num incêndio que deflagrou na cozinha da habitação onde residiam, na aldeia de Peredo da Bemposta, concelho de Mogadouro. De nada valeu a mobilização geral da população, que acorreu em peso após o toque dos sinos da igreja a rebate.
2 de Abril de 2003 às 00:00
Edérito do Nascimento Gonçalves, de 82 anos, e a mulher, Ema da Conceição Mogadouro, de 86, foram vítimas da inalação do fumo.
O alerta foi dado às duas horas da madrugada por dois jovens que passavam na rua e acharam estranho o fumo sair pelas telhas em toda a extensão da casa. Chamaram os familiares das vítimas que moram numa casa ao lado e tocaram os sinos da igreja a rebate. "Rebentámos os vidros das janelas e as portas, mas fomos impelidos por uma mola de fumo que nos impediu de entrar na casa", disse um dos jovens.
Cecília Augusta Delgado, de 87 anos, prima do casal de idosos e visita assídua da casa, contou ao CM como tudo aconteceu. "A Ema tinha muito o vício de varrer as brasas e a cinza da lareira antes de ir para a cama. Utilizava uma vassoura pequenina que depois guardava – muitas vezes sem reparar que esta ainda levava lume em borralho – na cozinha, onde guardava os jornais com que acendia o lume. O facto de o fogo só ter acontecido na cozinha leva a pensar que foi essa a causa desta desgraça", disse a idosa. “O Edérito foi encontrado, despido, na banheira da casa-de-banho, enquanto a Ema estava à saída do quarto junto às escadas que davam acesso para a rua, ambos nas imediações do quarto onde dormiam", acrescentou.
As chamas devoraram todo o recheio da cozinha, não tendo atingido qualquer outro compartimento da casa, para o qual terá contribuído o facto de o edifício ser de construção antiga em granito. Os bombeiros de Mogadouro tentaram, sem êxito, a reanimação das vítimas enquanto faziam o transporte para o centro de saúde local.
COMBATE AO SINISTRO
VASSOURA
Segundo a prima da idosa, a vassoura que esteve na origem do fogo já tinha dado origem a outros focos de incêndio, e sempre por ter sido guardada ainda com brasas no piaçaba. Numa outra ocasião, foi o cobertor da idosa que se incendiou, então sem consequências de maior.
DIFICULDADES
Os bombeiros tiveram dificuldade em combater o sinistro na residência porque a pressão da água na freguesia é muito baixa, para além de não se saber onde estão as bocas de incêndio na aldeia. A lamentação é do comandante dos bombeiros de Mogadouro, António Azevedo.
BOTIJAS
O aquecedor a gás que os idosos utilizavam para aquecer o ambiente ainda estava ligado e a funcionar normalmente quando os bombeiros entraram na habitação. Outras botijas de gás estavam acondicionadas no piso superior, mas as chamas não chegaram a alcançá-las.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)