Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Cinco homens e uma mulher detidos por esquema de legalização e venda de carros de luxo no Norte do País

Detidos são suspeitos dos crimes de associação criminosa, falsificação de documentos, burla qualificada e tráfico de droga.
Correio da Manhã e Lusa 6 de Julho de 2022 às 10:54
Polícia Judiciária
Polícia Judiciária FOTO: David Cabral Santos

A Diretoria do Norte da Polícia Judiciária (PJ) realizou seis detenções e 19 buscas domiciliárias durante uma investigação a "um esquema de falsificação de documentos, legalização e venda de automóveis de gama alta e média", foi esta quarta-feira anunciado.

Em comunicado, a PJ refere que as detenções e as buscas se inserem "no âmbito de uma operação de combate ao tráfico e viciação de veículos", havendo suspeitas da prática de crimes de associação criminosa, de falsificação de documentos, de burla qualificada e de tráfico de estupefacientes.

"Os veículos, adquiridos com recurso a crédito, também este obtido com documentação suporte falsa, eram descaminhados, furtando-se os autores ao pagamento do respetivo aluguer. Em momento posterior, eram submetidos a alterações documentais e colocados no estrangeiro, onde eram novamente inseridos no mercado, legalizados com recurso a documentação falsa, passando a circular com matrícula e documentos aparentemente válidos", explica a PJ.

No decurso da investigação, as autoridades apreenderam uma viatura automóvel de gama média/alta e recolheram diversa documentação.

"Na realização da operação policial participaram também elementos da Polícia Judiciária de Vila Real, contando ainda com a colaboração do Comando Metropolitano do Porto da PSP e ainda do Posto Territorial da GNR da Póvoa de Varzim", refere o comunicado da PJ.

Os detidos, são cinco homens e uma mulher, com idades entre os 20 e os 52 anos, um deles comerciante de automóveis e os restantes sem atividade profissional conhecida, todos de nacionalidade portuguesa e todos com antecedentes por este tipo de ilícitos e outros.

Os seis arguidos vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação.

Norte País Polícia Judiciária crime lei e justiça crime
Ver comentários
}