Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Cinco traficantes condenados a penas de prisão em megaprocesso em Leiria

Dos 16 arguidos deste caso, oito ficaram com pena suspensa e três saíram em liberdade.
30 de Maio de 2018 às 17:23
Tribunal de Leiria
Tribunal de Leiria
Tribunal de Leiria
Tribunal de Leiria
Tribunal de Leiria
Tribunal de Leiria
Tribunal de Leiria
Tribunal de Leiria
Tribunal de Leiria
Tribunal de Leiria
Tribunal de Leiria
Tribunal de Leiria
O Tribunal de Leiria condenou esta quarta-feira cinco pessoas a penas entre os seis e os dois anos de prisão efetiva por tráfico de droga, e absolveu outras três.

Dos 16 acusados, o coletivo de juízes condenou dois dos principais arguidos no processo - pai e filho - a seis anos e cinco anos e seis meses de prisão efetiva pelo crime de tráfico de droga.

O terceiro elemento com influência no processo foi condenado a cinco anos de prisão, suspensa por igual período, sob a condição de se sujeitar a internamento para tratamento à sua toxicodependência.

Outro arguido foi também condenado por tráfico de menor gravidade a três anos e seis meses de pena suspensa, também sob condição de se sujeitar ao mesmo tipo de tratamento.

O tribunal condenou ainda três arguidos a três e dois anos de prisão efetiva pelo crime de tráfico menor de gravidade, "tendo em conta os seus antecedentes criminais".

No total, oito arguidos foram condenados a penas suspensas, entre os cinco e os dois anos.

O crime de associação criminosa não se provou.

Três acusados foram absolvidos do crime de tráfico de droga, por falta de provas. "Na dúvida, o tribunal decide a favor dos arguidos".

Segundo a juiz presidente do coletivo, ficou provado que pai e filho eram os principais vendedores de droga, sobretudo heroína, tendo a colaboração das respetivas companheiras e de um terceiro arguido, toxicodependente.

Em fevereiro de 2017, o Comando Territorial de Leiria anunciou que através do Núcleo de Investigação Criminal de Leiria deteve cinco homens com idades compreendidas entre os 26 e 50 anos, por tráfico de estupefacientes, nas localidades de Tomar e Porto de Mós.

Segundo o comunicado divulgado na altura, "foram realizadas quatro buscas domiciliárias na sequência de uma investigação criminal por tráfico de estupefaciente que decorria há aproximadamente um ano e que, em novembro e dezembro de 2016, já tinha permitido a detenção de seis indivíduos pelo mesmo ilícito, tendo-lhes sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva".

Durante esta operação foram encontradas 834 doses de heroína e 339 doses de cocaína. A par disso, foram apreendidos 17 telemóveis, 2.230 euros em numerário, duas armas brancas, quatro viaturas, quatro 'tablet' e dois portáteis, e diverso material utilizado no corte e dosagem de produto estupefaciente.

Após a investigação do Departamento de Investigação e Ação Penal de Porto de Mós, todos os arguidos foram acusados pelo Ministério Público (MP) de tráfico de estupefacientes e nove deles responderam também por associação criminosa e dois por detenção de arma proibida.
Tribunal de Leiria Porto de Mós Santarém crime lei e justiça julgamentos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)