Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Clube de Coruche contrata 11 atletas ilegais

Ex-presidente da câmara é um dos seis arguidos de processo que envolve o Coruchense.
João Nuno Pepino 3 de Dezembro de 2018 às 08:49
A carregar o vídeo ...
Ex-presidente da câmara é um dos seis arguidos de processo que envolve o Coruchense.

Dionísio Mendes, ex-presidente da Câmara de Coruche, é um dos seis acusados num processo judicial que envolve a vinda irregular para Portugal de 11 jogadores de futebol do Brasil, Senegal, Nigéria e Guiné. O ex-autarca, que depois de ter deixado a câmara foi presidente do Grupo Desportivo O Coruchense (GDC), em 2015, está acusado pelo Ministério Público (MP) de um crime continuado de angariação de mão de obra ilegal.

Além de Dionísio Mendes, são também arguidos pelo mesmo crime o próprio clube de futebol, o ex-presidente entre 2008 e 2015, Ricardo Silva, dois empresários de jogadores de futebol, Carlos Silva e Vasco Antão, e o ex-tesoureiro e diretor desportivo do GDC, Carlos Neves, que é também funcionário da Câmara de Coruche.

O processo judicial, que partiu de uma operação do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras que envolveu buscas nas instalações do clube e da autarquia em setembro de 2015, aguarda pela realização do debate instrutório, que já foi adiado por três vezes.

Segundo a acusação deduzida pelo MP, a que o CM teve acesso, os arguidos estavam envolvidos num esquema para trazer para Portugal jogadores de futebol estrangeiros sem cuidar das autorizações de residência ou dos vistos de permanência em Portugal válidos para celebrar contratos de trabalho. A documentação legal seria assumida pelos futuros clubes que quisessem contratar os jogadores, recebendo os arguidos as respetivas comissões pelas transferências do ‘passe’ dos futebolistas.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)