Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Co-piloto pede separação de processos

O co-piloto português detido na Venezuela por suspeita de tráfico de droga pediu esta quinta-feira em tribunal a separação do seu processo dos restantes arguidos , numa sessão que adiou o julgamento para 26 de Julho.
14 de Julho de 2005 às 19:25
No início da sessão, o co-piloto Luís Santos, detido desde Outubro, pediu a palavra para solicitar à juíza Maria Roa a separação do seu processo das três arguidas portuguesas - Maria Margarida da Silva Mendes, Maria Virgínia Pinto Cidade Passos e Maria Antonieta Parreira Soares Amaral Luís - e dos seis venezuelanos.
Luís Santos argumentou que em nove meses não teve oportunidade de provar a sua inocência e que a separação dos processos aceleraria o desenrolar do julgamento.
Por sua vez, a juíza Maria Roa referiu que "não há lugar à separação", uma vez que o código penal venezuelano estabelece a unidade de todo o processo.
O reinicio do julgamento foi hoje novamente adiado para 26 de Julho devido a problemas relacionados com o transporte de dois dos arguidos venezuelanos da prisão de Los Teques para o tribunal de Macuto.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)