Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Cobertor eléctrico queima crianças

Magna Sousa, de três anos, dormia ao cuidado do tio, Nelson Ferreira, de 17. Um curto-circuito provocado por um cobertor eléctrico incendiou a casa e só os Bombeiros Sapadores do Porto evitaram uma tragédia maior. O fogo deflagrou na rua de António Cândido, no Porto, e ambos ficaram cercados pelas chamas, sofrendo queimaduras graves. Foram resgatados pelos Sapadores, que tiveram de partir os vidros da porta e da janela para entrar na habitação.
27 de Novembro de 2008 às 00:30
Casa no rés-do-chão de edifício ficou quase totalmente destruída pelas chamas
Casa no rés-do-chão de edifício ficou quase totalmente destruída pelas chamas FOTO: Sónia Caldas

Segundo apurou o CM, quando o jovem percebeu que a casa estava a arder, tentou proteger a sobrinha, mas os dois menores já não conseguiram sair da casa pelos seus próprios meios, devido às chamas e também à densidade do fumo.

Dado o alerta, os bombeiros tiveram de agir rapidamente, primeiro para salvar as vidas dos menores e depois para apagar o fogo, evitando que se propagasse a outras habitações contíguas.

Magna e Nelson tiveram de ser assistidos no local pela equipa do INEM, devido à inalação de fumo, tendo sido depois transportados para o Hospital de São João, no Porto.

A menina sofreu queimaduras na face e o rapaz nas mãos, quando tentou abrir a porta para fugir.

Segundo fonte hospitalar, nenhum corre risco de vida, mas as situações de queimaduras exigem cuidados especiais para evitar infecções. O internamento foi decidido também por razões psicológicas provocadas pelo trauma de sobreviver a um grave incêndio que consumiu o rés-do-chão desta casa, no centro da cidade do Porto.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)