Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Colégio Militar: Oito ex-alunos começam a ser julgados hoje

Julgamento já tinha sido adiado.
10 de Outubro de 2013 às 10:06
Um dos arguidos
Um dos arguidos FOTO: Bruno Colaço / Correio da Manhã

Oito ex-alunos do Colégio Militar começam, esta quinta-feira, a ser julgados por maus tratos cometidos, alegadamente, no interior daquela instituição de ensino no ano letivo de 2006/07 e no início de 2008, contra outros três estudantes.

O início do julgamento estava previsto para 1 de outubro, mas foi adiado porque o tribunal não notificou cinco dos oito arguidos.

A primeira sessão está marcada para as 09h15 na 6.ª Vara Criminal de Lisboa, no Campus da Justiça. Da parte da manhã está previsto serem ouvidos seis dos oito arguidos e três assistentes. Durante a tarde, o coletivo de juízes conta ouvir ainda mais oito testemunhas, entre elas o diretor, à data dos factos, do Colégio Militar, Raul Passos.

Segundo os despachos de acusação e de pronúncia, a que a agência Lusa teve acesso, os arguidos tinham, à data dos factos, entre 17 e 22 anos, e frequentavam o último ano na condição de graduados e/ou comandantes de companhia ou secção, enquanto as três vítimas tinham 11 e 13 anos (dois dos ofendidos).

O Tribunal de Instrução Criminal (TIC) de Lisboa decidiu levar a julgamento todos os arguidos, apesar de diminuir de seis para quatro os crimes de maus tratos pelos quais os oito ex-alunos vão responder em tribunal.

"Castigar um aluno (uma criança de 11 a 13 anos) que frequenta um colégio militar com 20 flexões por não ter feito a cama em condições ou obrigar a fazer 30/40 flexões por faltar ao respeito a um superior, poder-se-á entender que é uma atitude pedagógica e necessária para incutir responsabilidade aos mais novos", refere o despacho de pronúncia do TIC.

"Mas mandá-lo [aluno] fazer 20/30 flexões e obrigá-lo a repetir o mesmo exercício, vezes sem conta (podendo chegar às 100, 200 flexões) até ser bem executado, e dar-lhe pontapés porque, já exausto, não é capaz de continuar o exercício, ou dar uma chapada a ponto de rebentar um tímpano do menor, é um ato criminoso", considera o Tribunal.

crimes ano letivo 2006/07 2008 Colégio Militar ex-alunos julgamento
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)