Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Colisão mata quatro alunos

Andaram uma semana a visitar Portugal e ontem de manhã estavam quase a chegar a Vila Real, onde se encontravam há três semanas ao abrigo do programa Erasmus para estudar na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD). Não chegaram ao destino.
10 de Outubro de 2010 às 00:30
Os três estudantes polacos seguiam no Skoda de Carlos Pereira, que ficou completamente destruído devido ao embate
Os três estudantes polacos seguiam no Skoda de Carlos Pereira, que ficou completamente destruído devido ao embate FOTO: Joana Neves Correia

Os três estudantes polacos, de 23 anos, e um português, de 40, perderam a vida depois de o carro em que seguiam ter colidido violentamente contra um autocarro que transportava uma equipa de juniores do Abambres Sport Club, no IP4, em Parada de Cunhos, Vila Real. Nove atletas, entre os 16 e 18 anos, e o motorista do autocarro ficaram ligeiramente feridos.

Os estudantes tiveram morte imediata no acidente que terá sido provocado pela ultrapassagem de um terceiro veículo, cujo condutor escapou ileso, que embateu no Skoda em que seguiam os alunos.

Eram cerca das 10h45. Carlos Pereira, de 40 anos, casado e estudante de Engenharia no Porto, conduzia o carro Skoda Fabia no sentido Porto-Vila Real. Consigo viajavam o jovem Masiej Hussak e as raparigas Monika Rosinska e Edyta Rozanska, todos polacos.

Ao que o CM apurou, os universitários regressavam de uma estadia ao Algarve quando se viram envolvidos no acidente. O condutor de um Renault Mégane seguia no sentido Vila Real-Porto e na subida daquele troço do IP4 ultrapassou o autocarro com os jogadores de futebol. Ao acabar a ultrapassagem, entrou em despiste e tocou no carro dos estudantes, que saía de uma curva. Carlos Pereira perdeu o controlo da viatura que embateu violentamente no autocarro.

No local, o cenário era de destruição. Havia malas espalhadas e até uma cadeira de transporte de bebés. Todos os ocupantes do Skoda tiveram de ser desencarcerados. "O condutor estava cheio de sangue na cabeça. Os outros três morreram logo", contou ao CM António Monteiro, primeira testemunha a chegar ao local.

Os feridos tiveram alta pouco depois de serem assistidos no Hospital de Vila Real. O trânsito esteve cortado no IP4 durante mais de três horas.

"SENTIMO-NOS IMPOTENTES"

O autocarro da Câmara Municipal de Vila Real que transportava a equipa de juniores do Abambres Sport Club, que milita na série A da 2ª Divisão tinha os 21 lugares quase todos ocupados. Os dezassete atletas, o treinador e o vice-presidente viram-se envolvidos no acidente e tão cedo não esquecerão o dia de ontem. "Sentimo-nos impotentes. O pânico maior foi olhar para o carro e ver aquela desgraça", lembrou emocionado o vice-presidente do clube, Rui Pires, que seguia junto ao motorista, lembrando que o ferido mais grave partiu dois dentes.

A equipa seguia para Vila das Aves, em Santo Tirso, onde jogaria às 15h00. Antes almoçariam em Guimarães. "Éramos para partir às 10h00 mas partimos às 10h40 porque alguns miúdos se atrasaram. Se tivéssemos partido a horas se calhar não acontecia. Já viu se fôssemos nós do clube a conduzir e acontecia uma coisa destas?", comentou.

Após a colisão, o ambiente era de estupefacção. "Saímos logo do autocarro e vi os ocupantes do carro sentados e direitos. O condutor ainda respirava", rematou.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)