Comboio mata casal ao atravessar a linha

Muitos são os condutores que contornam as cancelas do apeadeiro do comboio, garantem ao CM vários moradores de Alcainça, Malveira. E um casal, com pouco mais de 50 anos, terá tentado ontem à tarde a sua sorte, na Toyota Hiace da família, mas a carrinha acabou violentamente colhida pelo comboio que percorria a Linha do Oeste. Ambos morreram ainda no local da tragédia, pelas 15h10.
11.10.10
  • partilhe
  • 0
  • +
Comboio mata casal ao atravessar a linha
O comboio que colheu a carrinha arrastou-a ao longo de cerca de cem metros pela linha Foto Pedro Catarino

O sinal sonoro seria bem audível e as cancelas já teriam descido, segundo algumas testemunhas, mas as vítimas, naturais do Norte e a residir em Alcainça há cerca de uma década, arriscaram. A composição, que seguia na direcção de Mafra com cerca de quinze passageiros – saíram todos ilesos –, apanhou a viatura em cheio, arrastando-a na linha cerca de cem metros.

"Fui o último condutor a passar com as cancelas ainda abertas. Já estava a uns 150 metros de distância quando ouvi um grande estouro e percebi que era alguma coisa na linha, pois vi fumo. Fui a primeira pessoa a chegar ao local e o cenário não era nada bonito. O senhor que ia ao volante já estava morto, mas a senhora ainda respirava, acabou por falecer pouco depois", contou ontem ao CM uma testemunha, que era vizinha das duas vítimas.

O casal, ele construtor civil e ela doméstica, regressava de um passeio de domingo e viu a sua viagem interrompida quando faltavam apenas cerca de dois quilómetros para chegarem até casa.

Com dois filhos emigrados na Suíça, as vítimas eram pessoas reservadas, de poucas falas. Faleceram num apeadeiro que, segundo os moradores, nunca conheceu tragédia igual. Com este acidente, a Linha do Oeste teve de ser interrompida nos dois sentidos, entre Pêro Negro e Mafra.

Uma equipa do Núcleo de Investigação de Acidentes de Viação da GNR esteve durante a tarde no local a tentar apurar as causas desta tragédia. Compareceram também os bombeiros da Malveira, com 17 homens apoiados por cinco viaturas.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!