Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Comerciante de automóveis lucra 30 mil euros euros com BMW falsificado

Arguido transferiu dados de carro acidentado para outro que tinha sido furtado. Está acusado de burla.
Nelson Rodrigues 18 de Outubro de 2020 às 09:35
Vendedor passou números de motor e chassis de um  BMW 635 d cabrio para um 633 C que tinha sido roubado
Vendedor passou números de motor e chassis de um BMW 635 d cabrio para um 633 C que tinha sido roubado FOTO: Direitos Reservados
Em 2013, o arguido, comerciante de automóveis, sofreu um violento acidente ao volante do BMW 635 D Cabrio. Embateu contra o muro de uma casa e a viatura ficou totalmente destruída. Mas, disposto a fazer dinheiro, enganando clientes, adquiriu um BMW 663 C, que tinha sido furtado em Albufeira, em 2013, e transferiu para ele todos os dados de motor, chassis e matrícula do veículo acidentado. Depois vendeu-o. O carro passou por vários donos, até a PJ receber uma denúncia e perceber que o mesmo não poderia circular, por estar inapto devido a sinistro.

O arguido, de 49 anos, foi acusado pelo Ministério Público de Gondomar de recetação, falsificação ou contrafação de documento e burla qualificada. Diz o processo, que o arguido lucrou 30 400 € com a venda do falso carro - valor que o procurador pede que seja condenado a pagar ao Estado. Também a seguradora Ageas é assistente no processo e pede uma indemnização de 62 834 €. Em causa está o facto de o comerciante ter comprado uma viatura que sabia ser furtada, e por a seguradora ter ressarcido o verdadeiro dono, naquela quantia.

No BMW furtado, o arguido rasurou o número de série do motor e extraiu o número de chassis original, colocando a placa com o número do carro acidentado. O veículo passou então a circular com o livrete do carro que tinha sido inviabilizado. O arguido já esteve preso e tem cadastro por tráfico, recetação e furto. Será julgado no tribunal de S. João Novo.
PJ BMW Cabrio Albufeira crime lei e justiça julgamentos punição / sentença tribunal
Ver comentários