Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Condenado a 21 anos por matar a mulher

De olhos sempre fixos no chão, José Baptista, de 54 anos, não reagiu quando ontem de manhã ouviu o tribunal de Vila Nova de Gaia condená-lo a 21 anos de prisão por matar a mulher, Anabela Batalha, a 15 de Julho do ano passado, na sua casa em Arcozelo. O homicida foi ainda condenado por maltratar a esposa durante o casamento e os três filhos, que na altura do crime tinham 9, 11 e 17 anos.
11 de Março de 2011 às 00:30
José Baptista, de 54 anos, foi ontem condenado a 21 anos de cadeia por matar a mulher, Anabela
José Baptista, de 54 anos, foi ontem condenado a 21 anos de cadeia por matar a mulher, Anabela FOTO: Joana Neves Correia

"Os factos da acusação foram na maioria dados como provados. O crime tem especial censurabilidade, pois o arguido matou a mulher com quem foi casado e teve filhos", disse a juíza-presidente.

O tribunal não deu, no entanto, como provado que José tenha premeditado o crime dias antes e concluiu que aquele apenas fechou Anabela na lavandaria e aparafusou a porta, pois achava que já estava morta. "Não se provou que o arguido sabia que a mulher ia a casa buscar a roupa, foi um acto momentâneo e não premeditado", continuou a magistrada.

À saída da sala de audiências, o pai e o irmão de José não conseguiram conter as lágrimas e mal queriam acreditar na pena a que o homem tinha acabado de ser condenado. "É uma pena muito pesada, foi um acto tresloucado", dizia o pai de José, no meio de um choro convulsivo.

Os pais e irmãos de Anabela, bem como os três filhos, que estão ao cuidado dos avôs paternos, não estiveram presentes na leitura do acórdão. Apenas Cristiana, a amiga a quem Anabela pediu ajuda após sair de casa, marcou presença no tribunal.

Recorde-se que o crime ocorreu cinco dias depois de Anabela ter saído de casa, a 10 de Julho de 2010. Nesse mesmo dia José agrediu o filho mais velho, que acabou por apresentar queixa na GNR. O homicida foi presente a tribunal dois dias depois, mas acabou por ser libertado. No dia do crime a vítima dirigiu-se a casa para ir buscar algumas roupas e bens pessoais. José atraiu-a até aos anexos da casa e matou-a com sete facadas.

GAIA JULGAMENTO TRIBUNAL SENTENÇA JOSÉ BAPTISTA HOMICÍDIO PRISÃO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)