Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Condenado por tentativa de homicídio da ex-mulher

O dia em que o ex-marido a tentou matar a tiro de caçadeira, após perseguição na A24, (entre o Porto a Viana do Castelo), em Junho de 2004, continua bem vivo na memória da professora Ana Maria Carvalho, de 40 anos, da Póvoa do Varzim.
7 de Novembro de 2005 às 00:00
Ana Maria respira de alívio com a prisão do ex-marido
Ana Maria respira de alívio com a prisão do ex-marido FOTO: João Carlos Malta
Ela e o filho Gabriel, de 12 anos, vivem agora com menos medo: José Carregosa foi condenado no Tribunal de Vila do Conde a três anos e dois meses, por tentativa de homicídio e ameaça de homicídio. Está a cumprir pena.
“Acho que foi uma pena benévola para o sofrimento que passei. Mas ele não tinha antecedentes”, diz Ana Maria ao Correio da Manhã.
O episódio que provocou a prisão foi o último de um rol de agressões que Ana Maria foi aguentando ao longo de 12 anos de casamento. “Ele sempre foi violento, mas desde que nos separámos piorou. Fez de tudo, desde ameaçar-me, até bater no meu carro ou cortar-lhe os travões”, recorda a professora.
PAI ‘PADRASTO’
Além de viver um drama pessoal, também o filho precisou de ser acompanhado por um psicólogo. “Ele tem pavor do pai e não o quer ver”, diz Ana Maria. Só espera que quando voltar à liberdade, José não repita as agressões.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)