Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Condenados sete elementos de um grupo que furtava veículos no interior norte

Ao cabecilha do grupo e o único que se encontra em prisão preventiva foi atribuída a pena mais pesada de oito anos de prisão efetiva.
Lusa 21 de Dezembro de 2018 às 16:14
Prisão
Polícia Judiciária
Carro
Grades de prisão
Prisão
Polícia Judiciária
Carro
Grades de prisão
Prisão
Polícia Judiciária
Carro
Grades de prisão
O tribunal de Bragança condenou esta sexta-feira a penas até oito anos de prisão efetiva sete dos 12 elementos de um grupo acusado de furtar veículos no interior norte de Portugal.

Ao alegado cabecilha do grupo e o único que se encontra em prisão preventiva foi atribuída a pena mais pesada de oito anos de prisão efetiva, e um segundo elemento foi também condenado a cumprir uma pena de seis anos e meio na cadeia.

Outros dois arguidos foram condenados a quatro e três anos e oito meses de prisão, suspensos por igual período, e os restantes três a penas de multa.

As condenações variaram entre furto qualificado e detenção de arma proibida.

O tribunal deu como provado que o grupo furtou seis veículos, atribuindo também indemnizações aos lesados num valor global que ronda os 50 mil euros.

O tribunal deu também como provado que atuaram, pelo menos entre 2015 e 2016, organizando-se num grupo para passarem "a dedicar-se, em conjunto e com regularidade", ao furto por encomenda de veículos, sobretudo com tração às quatro rodas.

Segundo a acusação, os veículos eram depois vendidos por um preço abaixo do valor de mercado, ou desmantelados e vendidas as peças.

Os furtos ocorreram nos distritos de Bragança, Vila Real e Guarda.

Os elementos do grupo são da região do Nordeste Transmontano e têm entre 36 e 64 anos.
Bragança Portugal Vila Real Guarda crime lei e justiça Nordeste Transmontano
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)