Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Condutor julgado por homicídio

O homem que roubou um camião e se lançou numa corrida enlouquecida pelas ruas de Lagos, tendo atropelado mortalmente uma mulher antes de ser parado por um popular, começa hoje a ser julgado no Tribunal local por 19 crimes.
21 de Janeiro de 2010 às 00:30
Camião conduzido pelo arguido atropelou mulher e parou num muro, no Largo de Santo Amaro
Camião conduzido pelo arguido atropelou mulher e parou num muro, no Largo de Santo Amaro FOTO: Nuno Eugénio

João Soares Martins, de 22 anos, encontra-se em prisão preventiva e responde por um crime de homicídio, um de condução sem habilitação legal, um de furto qualificado, sete de condução perigosa, três de dano, cinco de ofensa à integridade física e um de resistência e coacção sobre funcionário.

O caso remonta à manhã de 17 de Janeiro do ano passado. O arguido, após roubar o camião de um estaleiro de obras em Lagos, percorreu várias ruas da cidade, a grande velocidade, abalroando tudo à sua passagem.

Junto ao Mercado de Santo Amaro, João Soares Martins atropelou Rosa Patrício, de 46 anos. A vítima morreu ainda no local. A louca condução só parou quando um popular saltou para o estribo e desviou o volante, impedindo que o camião fosse embater num café com esplanada cheio de gente.

A inimputabilidade do arguido tinha sido pedida pela Defesa, mas não foi sustentada pela avaliação psicológica que lhe foi feita. Segundo o Gabinete de Medicina Legal de Portimão, que efectuou o exame, João Martins sofre de deficiência mental ligeira desde a infância mas tal não impede a percepção da realidade. Durante o debate instrutório, a Defesa tinha igualmente pedido a alteração da medida da culpa no homicídio e nos sete crimes de condução perigosa, para um único crime continuado. Não foi aceite.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)