Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Condutor sem memória

Motorista de autocarro não se recorda do acidente que matou a filha do presidente do Orfeão
17 de Janeiro de 2014 às 16:28
Acidente com autocarro matou Ana Paula Silva e feriu 27 pessoas
Acidente com autocarro matou Ana Paula Silva e feriu 27 pessoas FOTO: João Caldas

Sem memória do acidente mortal. É assim que está o condutor do autocarro que transportava elementos do Orfeão de Águeda e se despistou em Santa Maria da Feira, a 17 de outubro de 2009. O acidente na EN223 matou a filha do presidente do Orfeão, Ana Paula Silva, de 45 anos, e fez sete feridos graves, entre os quais uma grávida, e 20 ligeiros.

O motorista do autocarro da Aveirense disse não se lembrar "de nada do que aconteceu", no debate instrutório, ontem, no Tribunal de Instrução Criminal de Santa Maria da Feira. O homem, que sofreu um traumatismo cranioencefálico e chegou a estar em coma, é o único arguido no processo. Está acusado de homicídio por negligência e de 14 crimes de ofensa à integridade física negligente, um dos quais na forma agravada.

Segundo o procurador, o único responsável do acidente conduzia a uma "velocidade excessiva". A advogada de defesa aponta como causa do acidente o facto de a viatura "não estar em condições". "Das testemunhas ouvidas, resultou que o condutor fez uma condução normal", adiantou a causídica. No autocarro seguiam 36 ocupantes. O coro do Orfeão ia para o 25º aniversário da Associação Musical de São Paio de Oleiros. No dia 29 vai-se saber se o caso vai a julgamento.

motorista autocarro matou filha presidente
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)