Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Constituída arguida mulher que se fazia passar por advogada em Vizela

Suspeita está indiciada pelos crimes de burla, abuso de confiança e procuradoria ilícita.
Lusa 12 de Abril de 2018 às 15:50
GNR
GNR
GNR
GNR
GNR
GNR
A GNR constituiu arguida, em Vizela, uma mulher de 61 anos que se fazia passar por advogada, anunciou esta quinta-feira aquela força de segurança.

"A suspeita, que já trabalhou num escritório de advogados, fez-se passar por advogada, lesando um indivíduo em seis mil euros", assinala a autoridade policial num comunicado enviado à Lusa.

Aquele valor, refere ainda o comunicado, correspondia ao pagamento para a defesa em três processos crime.

Face aos factos, a mulher está indiciada pelos crimes de burla, abuso de confiança e procuradoria ilícita.

A GNR refere ainda que o processo teve início há cerca de nove meses, tendo por base a denúncia da vítima. Nesse âmbito, foram realizadas duas buscas, uma domiciliária e uma em viatura, que permitiram apreender documentos relacionados com os crimes em investigação.
GNR Vizela crime lei e justiça polícia crime
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)