Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Coronel da GNR demitido por criticar governo

Pedro Duarte diz que curso deve ocorrer já. MAI discorda.
Miguel Curado 5 de Abril de 2017 às 08:58
Militar da GNR
Militar da GNR FOTO: Eduardo Martins/Correio da Manhã
O coronel da GNR Pedro Duarte foi ontem exonerado do cargo de Comandante da Escola Prática da Guarda, que ocupava desde 13 de fevereiro,  por ter feito críticas à forma como o Governo está a gerir a abertura de um curso de formação de 450 militares.

O CM questionou o Ministério da Administração Interna (MAI), que tutela a GNR,  sobre se os motivos da demissão do coronel Pedro Duarte tiveram que ver com eventuais discordâncias com a tutela.

Em resposta, fonte oficial do MAI disse: "O Ministério da Administração Interna não se pronuncia sobre procedimentos internos da GNR."

O CM sabe, no entanto, que as palavras que terão levado Pedro Duarte a abandonar o cargo foram proferidas em Portalegre, à margem da gravação de um programa televisivo.

O oficial, de 55 anos, terá dito que existem condições para que a formação de 450 novos guardas arranque já, algo que o Ministério ainda não deliberou. José Lopes, presidente da Associação de Sargentos da GNR, diz que este episódio "afeta o pilar mais importante da GNR, o da formação".

Ainda não se conhece o nome do substituto de Pedro Duarte no cargo.
Pedro Duarte coronel GNR governo demitido MAI curso
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)