Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Corpo descoberto após um assalto

O corpo de José Gomes Macedo, o emigrante português que esteve dois anos morto numa poltrona da sua casa de Paris, foi encontrado na sequência de um assalto ao seu apartamento.
24 de Outubro de 2009 às 00:30
José Gomes Macedo, que esteve dois anos morto na sua casa de Paris, foi ontem a enterrar em Barbudo, Vila Verde
José Gomes Macedo, que esteve dois anos morto na sua casa de Paris, foi ontem a enterrar em Barbudo, Vila Verde FOTO: Nuno F. Veiga

Esta é uma das revelações do relatório das autoridades francesas, que acompanhou a trasladação do corpo. O funeral realizou-se ontem, ao fim da manhã, em Barbudo, Vila Verde, onde residem mulher e filhos.

As autoridades consideram que, se não fosse essa tentativa de assalto (ao verem o cadáver, os ladrões fugiram sem roubar nada), o corpo de José Macedo podia lá ter continuado por "mais vários meses ou mesmo anos".

Recorde-se que o emigrante estava há mais de quatro anos incompatibilizado com a família, que, por isso, não estranhou a sua falta. Por outro lado, a pensão de reforma era depositada na sua conta, de onde saíam, por transferência, despesas como a renda de casa, a água e luz.

No funeral, amigos e familiares encheram a igreja. Ninguém quis falar do caso, referindo um amigo que o momento era de "lhe rezar pela alma". O pároco, Alexandre Sá, na homilia, optou por não aludir ao facto de José Gomes ter estado dois anos morto em casa.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)