Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Corrupção: militares da GNR ficam em liberdade

Medidas de coação são conhecidas na sexta-feira.
16 de Janeiro de 2014 às 19:57
Fachada do Tribunal de Cascais, onde os detidos foram ouvidos
Fachada do Tribunal de Cascais, onde os detidos foram ouvidos FOTO: Vítor Mota

Os quatro militares da GNR detidos, quarta-feira, pela PSP de Cascais, saíram esta quinta-feira em liberdade, após primeiro interrogatório no tribunal local. De acordo com um a fonte judicial, só vão conhecer as medidas de coação na sexta-feira.

A mesma fonte, citada pela agência Lusa, adiantou que os quatro militares da GNR são indiciados pelo "crime de corrupção passiva, relacionado com metais não preciosos".

Após seis horas de interrogatório, a juíza de instrução criminal do Tribunal de Cascais determinou restituir a liberdade aos quatro suspeitos, excluindo-se, então, a medida de prisão preventiva e garantindo-se a coação de termo de identidade e residência. O primeiro interrogatório judicial será retomado às 09h30 de sexta-feira, para leitura de despacho.

Um sargento, dois cabos e um guarda, colocados na Direção de Investigação Criminal da GNR, foram detidos na quarta-feira, pela PSP de Cascais, no cumprimento de mandados judiciais emitidos pelo Ministério Público.

Fonte da direção nacional da PSP revelou aos jornalistas que as denúncias já vêm de 2013 e que os militares da GNR tentavam extorquir dinheiro a empresários de sucatas que operam na Grande Lisboa, o que motivou as suas detenções.

GNR detenção interrogatório judicial liberdade corrupção PSP cascais tribunal
Ver comentários