Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Corte de energia lança esgotos em ribeira

Um corte de energia propositado, que provocou a paragem do sistema de bombeamento de efluentes da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR), é a causa provável do incidente que levou à morte centenas de peixes na ribeira da Sertã nos últimos dias.
2 de Setembro de 2005 às 00:00
O emissário e o quadro eléctrico ficam junto à ribeira poluída
O emissário e o quadro eléctrico ficam junto à ribeira poluída FOTO: d.r.
O vereador do pelouro do Ambiente da Câmara da Sertã, José Ramos Moreira, explicou ontem que o “técnico que se deslocou” à ETAR afirmou que a electricidade foi desligada “de propósito”. O emissário da estação e o quadro eléctrico ficam junto à ribeira, acessíveis a qualquer pessoa. “Quem quiser agir com maldade não tem muitas dificuldades, porque a porta do quadro abre-se facilmente. É uma situação que não podemos controlar, alguém forçou esta situação desligando o disjuntor do quadro eléctrico que comanda as bombas”, adiantou o vereador.
Os peixes – que terão morrido devido à contaminação das águas pela descarga de esgotos – começaram a aparecer à tona da água no sábado, mas só na quarta-feira foram retirados, com a ajuda de uma máquina. O facto da ribeira que atravessa a Sertã levar pouca água, causando falta de oxigenação, terá contribuído para agravar o problema.
A avaria foi detectada na sexta-feira, pelas 08h30, por um morador no Bairro do Moinho da Rola que, alertou a Câmara, informando que o emissário que faz a passagem dos efluentes dos esgotos para a ETAR não estava a funcionar. O problema foi resolvido seis horas depois.
Apesar das suspeitas de sabotagem, a câmara não vai apresentar queixa às autoridades policiais. “Seria muito difícil encontrarem-se pistas para chegar até ao verdadeiro responsável”, concluiu o vereador.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)