Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Coudelaria de Alter leiloa excedentes

A Coudelaria de Alter do Chão, no distrito de Portalegre, pôs ontem a leilão 31 cavalos e éguas, todos produto do Serviço Nacional de Coudelaria, uma dependência do Ministério da Agricultura. A licitação dos animais decorreu no picadeiro da Coutada do Arneiro, integrada na Semana da Coudelaria, em Alter do Chão.
25 de Abril de 2006 às 00:00
Algumas centenas acorreram ao picadeiro para apreciar os animais e participar no leilão
Algumas centenas acorreram ao picadeiro para apreciar os animais e participar no leilão FOTO: Pedro Galego
As bancadas estavam cheias e muitos foram os interessados em levar para casa um ou mais animais.
“Os cavalos a leilão são excedentes da nossa produção. Todos os que não servirem para o melhoramento e manutenção das nossas competências são apresentados e quem tiver possibilidade de os adquirir”, disse João Costa Ferreira, director do Serviço Nacional Coudélico, um dos principais factores de desenvolvimento económico daquela zona do Alto Alentejo.
QUEM DÁ MAIS?
O mesmo responsável adiantou ainda que os cavalos criados na coudelaria nacional são sobretudo para venda a particulares e para o serviço da Escola Portuguesa de Arte Equestre. Existem neste momento cerca de 150 cavalos na Coudelaria de Alter, entre os quais 55 éguas reprodutoras.
Dependendo das características e idade de cada animal, a base de licitação partiu dos 1000 euros, tendo o preço médio das éguas oscilado entre os 2500 e os 3000 euros. O valor de um garanhão reprodutor anda pelos 7500 euros. As bases de licitação rondaram sensivelmente a metade do preço final de cada cavalo.
Ontem foram licitadas 22 éguas, com idades entre os quatro e os 20 anos, na sua maioria para montada ou reprodução, e nove cavalos, com idades entre os quatro e os 21, todos da raça Alter Real, originária da coudelaria local.
Este leilão realiza-se uma vez por ano e já acontece há mais de 60 anos, desde que a Coudelaria de Alter está sob a alçada do Ministério da Agricultura.
OS MAIS VALIOSOS DA TARDE
Contrariando as expectativas de alguns dos entendidos presentes, o mais valioso dos 31 animais leiloados foi do sexo feminino. Com o lote número 15, a égua de nome ‘Ujota’ foi arrematada por 11 300 euros. A campeã do leilão nasceu a 2 de Fevereiro de 2001, é filha de ‘Joca’ e ‘Pajarra’, tem pêlo castanho e mede 1,58 metros de altura.
O cavalo do sexo masculino mais caro foi comprado por 7500 euros. Nascido a 14 de Abril de 2001, o cavalo ‘Ufaz’ tinha o lote número 25 e é filho de ‘Frizuco’ e ‘Ohidra’. Tem pêlo castanho e mede 1,64 metros. Os ‘reis da tarde’ são ambos de raça Alter Real, criação exclusiva da Coudelaria de Alter do Chão.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)