Bebé doente retido pelo SEF no aeroporto de Lisboa

Criança precisa de cirurgia às amígdalas. Inspetores com dúvidas sobre documentos.
Por João Carlos Rodrigues|13.09.18
Um menino, de dois anos, que precisa de receber tratamento médico está retido no Centro de Instalação Temporária (CIT) do aeroporto de Lisboa desde domingo, depois de o SEF ter impedido a sua entrada em Portugal, após aterrar na companhia da mãe num voo oriundo da Guiné-Bissau.

Segundo o CM apurou, Djamabo Sanhá, a progenitora, de 28 anos, viajou para Portugal com um visto turístico válido para o espaço Schengen emitido pelo consulado de Espanha na Guiné e uma carta médica a solicitar uma intervenção cirúrgica urgente para a criança devido a um problema grave nas amígdalas e à falta de otorrinolaringologistas naquele país.

Mas ficaram logo retidos, uma vez que um inspetor do SEF teve dúvidas na documentação. Apesar de ter aterrado às 04h00 de domingo, só depois das 18h00 um advogado pago por amigos da mulher conseguiu entrar no CIT e falar com mãe e filho.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!