Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

CRIANÇAS FOGEM DE COMBOIO

Duas meninas, de seis e sete anos, residentes em Lisboa, foram anteontem acolhidas pela PSP de Coimbra, depois de terem sido detectadas pelo revisor de um comboio Alfa Pendular com destino ao Porto, no qual viajavam sozinhas, sem identificação nem bilhete.
19 de Junho de 2003 às 00:00
As crianças, Inês e Jurema, alunas da escola 143 da Penha de França, Lisboa, afirmaram aos agentes que escaparam durante o recreio e que pretendiam ir para o Porto, para se juntarem à tia de uma delas. Como razão apontaram divergências com a professora, a quem acusaram de não dar espaço para os jogos.
O desaparecimento motivou um alerta feito pelo avô de uma das meninas, cerca das 14h00, na PSP de Lisboa. As primeiras diligências da Polícia, nomeadamente através dos agentes envolvidos no programa Escola Segura, apuraram que as meninas tinham sido referenciadas, por volta do meio-dia, numa loja de pronto-a-vestir, na zona da escola.
Aos agentes em Coimbra, Inês e Jurema, com um à-vontade surpreendente, revelaram que tinham apanhado dois autocarros (em que entraram pela porta de trás), até à estação de comboios, ao que tudo indica a Gare do Oriente.
Na estação, depois de perguntarem sobre o comboio para o Porto, entraram no Alfa Pendular que passa na Gare do Oriente às 14h04, também por uma das portas da última carruagem e lançaram-se na sua odisseia.
Já à guarda da PSP de Coimbra, esta força policial contactou a escola das pequenas a meio da tarde e, alegadamente, a instituição não se tinha apercebido de nada.
Ontem, a presidente do Conselho Executivo do referido estabelecimento de ensino mostrou-se indisponível para esclarecer junto do CM como foi possível as duas meninas terem saído sem qualquer controlo.
Através de um número de telemóvel dado por uma das meninas, os pais foram avisados e a mãe de uma delas chegou ao princípio da noite de terça-feira à 2.ª Esquadra da PSP de Coimbra. Os colegas das pequenas confirmaram que elas, muito amigas, pouco se davam com os outros meninos, embora costumassem brincar todos juntos.
GAZETA ÀS AULAS REPETIDA
Esta fuga de Inês e de Jurema, meninas tidas como muito espertas, não foi inédita. Há algum tempo, as duas meninas, de seis e sete anos, já terão feito ‘gazeta’ à escola, num passeio que terminou na casa da Inês.
Na conversa com os agentes da PSP de Coimbra, que as acolheram até à chegada dos pais, deram a entender que em breve se lançarão noutra “aventura”.
O que fica por explicar é como elas saíram da escola.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)