Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

CRIANÇAS PROTEGIDAS

Um adulto por cada quatro crianças é a recomendação do Instituto de Socorros a Náufragos para as escolas e entidades que organizam actividades de praia na Costa de Caparica, que este ano requer cuidados redobrados.
26 de Junho de 2003 às 00:00
Escolas devem enviar mais de dois educadores por grupo
Escolas devem enviar mais de dois educadores por grupo FOTO: Marta Vitorino
"As escolas, nesta altura, diminuem ao máximo o pessoal para reduzir custos, mas estamos a falar de vidas humanas, dos nossos filhos", advertiu ontem o porta-voz do Instituto de Socorros a Náufragos (ISN), tenente Nuno Leitão.
"As escolas devem enviar mais de dois educadores por grupo. Deve ser um para cada quatro crianças", referiu.
Na última semana morreram seis pessoas nas praias da Costa de Caparica por desrespeito das normas de segurança, duas das quais estavam alcoolizadas.
Porém, Nuno Leitão admite que a Costa este ano, "invulgarmente, está uma praia muito perigosa", devido ao Inverno rigoroso que provocou agueiros no mar (zonas mais fundas com fortes correntes).
O apelo do ISN é para que as escolas procurem praias vigiadas. Na Costa de Caparica são quase todas, mas, segundo o tenente, é vulgar encontrar grupos de crianças, com educadores, em praias não vigiadas.
Outro conselho é procurar a bandeira do nadador-salvador e instalar as crianças o mais próximo possível desse ponto de referência à chegada à praia.
O ISN tem previstas cerca de 50 acções de sensibilização para a zona da Costa de Caparica que têm por objectivo alertar as crianças para as normas de segurança.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)