Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Crime aumenta na região

O Relatório Anual de Segurança Interna 2007 aponta o Algarve como o distrito com maior número de crimes (69) por cada mil habitantes, em Portugal. O documento regista um acréscimo de 2,1 por cento em participações às autoridades, designando o furto e os crimes rodoviários como a tipologia de crime prevalecente na região, no ano passado.
16 de Abril de 2008 às 00:30
Balanço traduz maior eficácia das autoridades, diz governadora
Balanço traduz maior eficácia das autoridades, diz governadora FOTO: José Carlos Campos
Segundo o relatório, o aumento da criminalidade na região em 2007 foi percentualmente igual ao do ano anterior, muito embora tenham sido feitas mais 565 participações (para um total de 27 336) do que em 2006.

Os crimes contra o património constituem 62 por cento das participações registadas, num total de 16 866 casos, seguidos dos crimes contra pessoas (17 por cento, ou 4671 casos). Os crimes mais comuns são furtos em residência (3657 ocorrências) e furtos em veículos motorizados (3350 casos). Seguem-se outros furtos (2940) e ofensas à integridade física (1899).

Na fiscalização rodoviária foram detectados 1717 condutores com taxa de álcool igual ou superior a 1,2 gr/l e 1470 condutores sem habilitação legal. Em 2007 foram roubados na região um total de 1651 veículos motorizados.

A criminalidade violenta registou em 2007 uma descida de 3,6 por cento, para um total de 1181 casos. Adescida contrasta com o forte aumento deste tipo de crimes em 2006 (11,7 por cento), mas o número de casos no ano passado é o mais elevado de sempre, exceptuando o ‘pico’ de 2006 (um total de 1225 casos).

A 1.ª Comissão da Assembleia da República tinha agendado para hoje debater o parecer sobre o relatório. Foi adiado para a próxima semana, a pedido do deputado relator.

'NÚMEROS OBRIGAM A REFLEXÃO'

A governadora Civil de Faro, Isilda Gomes, reconhece que 'os números obrigam a reflexão', mas insiste: 'No Algarve não há insegurança.' O Gabinete Coordenador de Segurança Distrital vai analisar o relatório na reunião de Maio, mas em cima da mesa estará também uma projecção da média de permanência de pessoas na região. Isilda Gomes pediu esse estudo porque acredita que o número real de pessoas no Algarve 'é 50 por cento superior ao do Census de 2001'. A governadora acredita que a região já terá mais de 600 mil pessoas em permanência e esse universo altera a permilagem calculada no relatório com base em 450 mil residentes. Os turistas não entram na contabilidade, mas denunciam grande parte dos crimes participados, comenta a governadora.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)