Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

CUIDADOS COM CORAÇÃO PARA JOGOS NO EURO 2004

A Sociedade Europeia de Cardiologia (SEC) prepara uma série de medidas que espera ver aplicadas até ao início do Euro’ 2004, em Junho do próximo ano.
1 de Setembro de 2003 às 00:00
“Evitar o acréscimo de mortes por problemas do foro coronário, que ocorrem sempre que se realizam grandes eventos de futebol” é o objectivo desta acção, disse ao CM, Manuel Carrageta, presidente da Federação Portuguesa de Cardiologia.
Manuel Carrageta precisou que a SEC prepara um programa de prevenção para os problemas cardíacos. O coordenador nacional deste projecto sublinhou que “está a ser elaborado um trabalho informático capaz de determinar qual o risco do paciente vir a sofrer de um acidente cardiovascular no prazo de cinco anos”. O sistema deverá estar apto a funcionar em Fevereiro, ainda a tempo do Euro’ 2004, disse Manuel Carrageta, que se encontra na Áustria, em Viena, a participar no Congresso Anual da Sociedade Europeia de Cardiologia.
Um dos outros objectivos da fundação portugesa é ver instalados nos estádios, onde irá decorrer o Euro’ 2004, equipamento de cardiodesfibrilhação eléctrica. “É um aparelho que, ocorrida uma paragem cardíaca, e mediante um choque eléctrico,visa recuperar o paciente”, disse o presidente da FPC, acrescentando que tal surge como um instrumento precioso uma vez que “o cérebro não pode estar mais de cinco a seis minutos sem irrigação sanguínea”.
No congresso, um médico suíço divulgou um estudo, segundo o qual, no seu país, o total de mortos por ataque cardíaco terá aumentado 50 por cento aquando do Mundial de Futebol em 2002. Os dados, obtidos pelo professor Eugene Katz, do departamento de Cardiologia do Centro Hospitalar de Vandois (Suíça), serviram de base ao trabalho científico com o título “Ver Futebol e Morrer?”.
LIGAR 112
Para os cardíacos adeptos de futebol, Manuel Carrageta aponta alguns conselhos para evitar o perigo de um enfarte do miocárdio. “Perante os primeiros sintomas deve chamar os serviços de saúde, nomeadamente recorrendo ao número de urgência, que em Portugal é o 112”, disse. Durante o desenrolar do Euro’ 2004, o médico cardiologista recomenda ainda antes dos jogos a ingestão de refeições ligeiras, não consumir álcool nem café e reduzir a dose de gorduras.
Adepto do Sporting, o professor acrescentou que os perigos para um cardíaco são idênticos,quer assista a um encontro do campeonato nacional ou de um jogo do europeu ou do mundial. A única diferença é a quantidade de adeptos que poderão ser vítimas de um ataque cardíaco. “Em média, num jogo do campeonato nacional, estão presentes num estádio cerca de cinco a dez mil pessoas, num encontro do Euro’ 2004 esse valor sobe para cerca de 50 mil”, acrescentou.
O Congresso de Viena ficou ainda marcado pela divulgação de um estudo de um investigador grego, que descobriu que o vinho tinto tem componentes, que não o álcool, capazes de suspenderem o efeito nocivo do tabaco e reverter a disfunção arterial que o fumo provoca.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)