Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

‘Curandeira’ nega desvio de 109 mil euros

Mulher julgada em Coimbra por abuso de confiança e branqueamento.
P.G. 2 de Dezembro de 2017 às 09:57
Conhecida ‘bruxa vidente’ de Montemor-o-Velho conseguiu aceder às contas das vítimas, de Cantanhede, que foram a uma consulta e acabaram a viver com ela
Vidente
Vidente saca 50 mil euros a idoso desesperado
Conhecida ‘bruxa vidente’ de Montemor-o-Velho conseguiu aceder às contas das vítimas, de Cantanhede, que foram a uma consulta e acabaram a viver com ela
Vidente
Vidente saca 50 mil euros a idoso desesperado
Conhecida ‘bruxa vidente’ de Montemor-o-Velho conseguiu aceder às contas das vítimas, de Cantanhede, que foram a uma consulta e acabaram a viver com ela
Vidente
Vidente saca 50 mil euros a idoso desesperado
Uma "curandeira à antiga que trabalha com chás e rezas".

Foi desta forma que uma mulher, de 52 anos, acusada de se ter apropriado de 109 mil euros de dois irmãos, se assumiu perante o Tribunal de Coimbra, onde está a ser julgada por abuso de confiança e branqueamento.

Em Montemor-o-Velho, onde reside e dá consultas, é conhecida por bruxa e vidente, mas em tribunal garantiu que não tinha tais poderes.

Acusada de convencer o casal de irmãos - ela de 66 e ele de 81 anos - a darem-lhe acesso às contas, a arguida disse que não os obrigou a nada e que o dinheiro foi para pagar o alojamento em sua casa e as despesas das vítimas.
Tribunal de Coimbra Montemor-o-Velho crime lei e justiça julgamentos tribunal
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)