Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

“Dá o dinheiro ou mato alguém”

Era uma das poucas farmácias de serviço durante o último fim-de-semana na zona do Cacém e, como tal, registava um grande afluxo. No entanto, isso não demoveu um homem, armado com uma pistola, de, às 16h20 de domingo, atacar aquele estabelecimento comercial. Durante alguns minutos, oito pessoas – dois funcionários e seis clientes – foram sequestradas e ameaçadas de morte. O ladrão fugiu a pé com o dinheiro da caixa, cujo montante não foi possível apurar.
21 de Junho de 2011 às 00:30
Clientes e funcionários da farmácia viveram momentos de terror ao serem sequestrados pelo assaltante
Clientes e funcionários da farmácia viveram momentos de terror ao serem sequestrados pelo assaltante FOTO: VÍTOR MOTA

Pouco antes de entrar na farmácia Garcia, o ladrão colocou uma meia de vidro na cabeça, irrompendo por aquele espaço empunhando a pistola de calibre 6.35 mm.

Perante a quantidade de pessoas que encontrou, entre as quais seis clientes, fez de imediato uma ameaça. "Dá-me o dinheiro ou mato alguém", disse aos clientes apavorados. Um dos funcionários de serviço abriu a caixa-registadora da farmácia e deu o dinheiro ao ladrão, que acabou por fugir a pé para parte incerta.

A PSP foi chamada ao local e o assalto, por ter sido cometido com arma de fogo, está a ser investigado pela secção de roubos da Polícia Judiciária de Lisboa.

Entretanto, segundo fonte do Programa Farmácia Segura, da Associação Nacional de Farmácias (ANF), nos primeiros quatro meses deste ano já foram assaltadas 43 farmácias.

SINTRA CACÉM ROUBO FURTO FARMÁCIA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)